O vice-prefeito de Pinhalzinho, Darci Fiorini, acompanhado do diretor administrativo do hospital, Silvio Mocelin, estiveram em Brasília na semana passada, visitando alguns gabinetes de deputados e fazendo pedidos para realizar melhorias no hospital de Pinhalzinho. 


Acompanhados do senador Dalirio Beber (PSDB) e da primeira-dama de São Paulo, Bia Doria, natural de Pinhalzinho, estiveram com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para reivindicar recursos para a reforma do hospital e a sua ampliação, e tratar de outros pleitos para Santa Catarina. “O ministro nos passou a informação que para construção nova não tem recursos, teria para uma reforma. O hospital então terá que fazer algumas mudanças no projeto e posterior a isso, o ministro se comprometeu em ajudar. Também levamos pedidos de ajuda ao hospital para todos os deputados. Na oportunidade reforçamos os pedidos já solicitados pelo prefeito Mário Afonso Woitexem aos deputados para o município”, menciona Fiorini, acrescentando que avalia positivamente a viagem. 


Conforme Silvio Mocelin, aproveitaram a oportunidade para fazer uma caminhada junto a todos os deputados federais de Santa Catarina na possibilidade de buscar recursos para viabilizar o projeto do hospital. “A viagem foi extremamente proveitosa, valeu a pena, é preciso ir atrás e tentar sempre o melhor possível para a comunidade pinhalense”, pontua. 


O projeto do hospital está estabelecido como reforma e ampliação do atual hospital. “Atualmente, com os convênios que efetuamos e o atendimento da microrregião tem alguns dias que começam a faltar leitos no hospital e nós temos que tomar providencia para isso. O projeto que temos é excelente, mas precisamos tentar viabiliza-lo, é um projeto de valores expressivos, que deve chegar a torno de R$ 17 milhões, por isso precisamos de uma mobilização política muito grande de toda a microrregião”, aponta o diretor administrativo do hospital.