Nesta semana, a Administração de Pinhalzinho realizou um roteiro no interior do município para distribuir o bônus fiscal e o incentivo das construções, que é de R$ 5,00 por metro quadrado de obra. De acordo com o prefeito de Pinhalzinho, Mário Afonso Woitexem, estes auxílios são uma forma de valorização para quem produz e gera suas notas fiscais.


“Fizemos questão de acompanhar e realizar a entrega de alguns bônus fiscais, variando as atividades. Foram contemplados produtores de leite, suíno, aves, gado de corte, cereal e também cortadores de lenha. Podemos afirmar que o nosso compromisso foi cumprido, que é valorizar e incentivar todas as atividades produtivas de Pinhalzinho, ficamos muito felizes por isso”, destaca.


Sobre o auxílio para construções, o prefeito ressalta que é uma ação que reforça o compromisso do governo com o setor produtivo. “Também fizemos a entrega de alguns incentivos de produção, sendo R$ 5 o metro quadrado de construção. Entregamos este benefício para produtores que fizeram seus investimentos em novos galpões. Isso reforça nosso compromisso com o setor produtivo de Pinhalzinho, que é o que falamos sempre, compromisso de governo é com quem produz no município”.


Woitexem assinala que com estas ações, fica reforçado o pedido para que todos os produtores rurais e famílias do interior venham até a prefeitura para fazer sua nota fiscal e requerer o seu bônus fiscal.

Conforme o secretário de Agricultura, a partir da Lei de Incentivo, por meio do Bônus Fiscal, quanto mais notas de venda o produtor emitir, maior será o banco financeiro que ele forma junto à administração, recebendo como retorno 0,5% do total.

O secretário destaca que neste ano devem devolver cerca de R$ 270 mil, enquanto na Lei anterior, em forma de sêmen e de semente eram devolvidos aproximadamente a R$ 170 mil. “Aumentamos mais de R$ 100 mil a forma de incentivos diretos, mais os outros incentivos, como horas máquina, piscicultura, reflorestamento, pomar doméstico, nitrogênio, recolha dos animais mortos, entre outros. A agricultura, neste ano, está investindo no programa Porteira pra Dentro, hora máquina e em outros programas, mais de R$ 1 milhão de incentivos”, aponta o secretário.