Pinhalzinho, diferente do resto dos municípios do Brasil tem apresentando um grande crescimento no que se refere ou número de empregos. A geração de empregos no município vem ao encontro de um grande projeto desenvolvido, ‘Projeto Colmeia’ que conta com a integração de vários parceiros e estabelece o faturamento de R$ 1 bilhão e a geração de 500 novos empregos em quatro anos. 


“Quando assumimos o governo, o município acumulava o número de 184 empregos negativos, ou seja, também enfrentava uma crise de empregos, queda na arrecadação, e nós tivemos que planejar, traçar metas e executar para que mudássemos essa situação. Nós reformulamos toda a lei de incentivo a indústria, implantamos incentivo ao comércio, a prestação de serviço. Construímos uma lei em conjunto com empreendedores da construção civil, em conjunto com as construtoras criando uma lei de incentivo a construção civil e conseguimos reverter essa crise de empregos”, aponta o prefeito Mário Afonso Woitexem. 


Em 2017, o município encerrou o ano com 97 empregos positivos. No ano de 2018 gerou 168 empregos positivos, ou seja, no acumulado dos dois anos são 260 empregos positivos. “Isso é fruto do empreendedorismo de Pinhalzinho. Temos que agradecer aos empresários pinhalenses e dizer também que toda a nossa administração se empenhou para que isso pudesse acontecer. Se hoje estamos contra ao que está acontecendo no país é porque arregaçamos as mangas e fomos à busca de crescimento, de trabalho e o resultado é esse”, diz o prefeito.