Na sexta-feira (17) ocorre uma passeata contra a dengue, na Praça Avelino Fiorini (Central), promovida pelo Governo Municipal de Pinhalzinho, por meio da Secretaria Municipal da Saúde.


A passeata reuniu escolas que trouxeram faixas de conscientização, representantes de entidades e clubes de serviço. 


De acordo com o coordenado da Sala de Situação contra a dengue, Claudir Antonio Kollett, o objetivo da passeata foi comemorar o ‘Dia D’ da Campanha Nacional de combate a Dengue – 19 de novembro. “Realizamos a atividade para comemorar o dia e lembrar a comunidade que a maioria está fazendo a sua parte, mas tem uma pequena parcela que não está fazendo a sua parte. Então, essa campanha maciça das pessoas se manifestando é uma forma de chamar atenção da comunidade, da preocupação que a Secretaria de Saúde vem buscando no dia a dia com a visita dos agentes e pedindo essa conscientização”, diz.


O município está com 88 focos, prestes a entrar em uma nova epidemia da doença. “O Estado já está prevendo uma nova epidemia em toda região Oeste, mas nós estamos desafiando até os números do Estado que cresceu 43% e Pinhalzinho reduziu 23%. Nós estamos trabalhando com essa previsão do Estado, mas confiantes que possamos ter casos de dengue, mas não uma epidemia”, afirma Kollett.


Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Pinhalzinho (Acip), Alessandro Beltrame, que participou da passeata, a preocupação da entidade é muito importante, pois são mais de 5 mil empregados no município, referente aos associados à Acip e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) , se caso volte uma epidemia quem vai perder são as empresas. “Nós como defensor da classe, temos que pensar e agir juntamente com estas ações de conscientização para que possamos, em caso de uma epidemia, termos um resultado menos efetivo de doenças em relação ao que tenha acontecido nos anos anteriores”, diz.


Conforme o secretário, Elmo Zanchet, a passeata faz parte das metas elencadas pela Sala de Situação contra a dengue. “O intuito foi mostrar que todos estão atentos e ativos para ajudar na questão da prevenção”, salienta Zanchet.