A Secretaria Municipal de Saúde de Pinhalzinho realizou na tarde de segunda-feira (09), reunião com 15 pacientes, que deverão realizar nos próximos dias, cirurgias de adenoide, amigdalite, ou septo nasal. 


Esses pacientes estavam à espera e graças ao programa que visa à eliminação das filas, estão sendo beneficiados com esse tipo de cirurgias, que serão realizadas nos próximos dias pelo cirurgião Jones Ernani Schuster, de Chapecó. “Do início do ano pra cá, tínhamos mais de 70 pessoas na fila. Cerca de 19 cirurgias já foram realizadas e neste leva serão mais 15”, salienta o secretário de Saúde, Elmo Zanchet.


Ele menciona que é um momento importante quando se traz esse benefício à população. “Nós temos filas de todos os tipos, de várias patologias, mas a pedido do prefeito e até como forma de não beneficiar somente um tipo de cirurgias, estamos elencando, às vezes, um tipo e intensificando para fazer com que a fila ande e os pacientes não fiquem muito tempo a espera. A fila de cirurgia de otorrino, com essas cirurgias que serão realizadas agora, os pacientes deverão ficar no máximo de três a quatro meses na fila, que acreditamos ser um tempo suportável”, destaca o secretário, lembrando que no início da gestão, tinha pacientes de seis a sete anos na fila de espera por cirurgia.


No ano de 2017, 93 pacientes realizaram cirurgias. “Todos tiveram sucesso no procedimento e estão vivendo bem melhor. Para quem ainda não foi atendido, pedimos calma. Se depender da nossa vontade, todos que estão na lista de espera seriam contemplados, mas temos que prestigiar também outros tipo de pacientes, por isso pedimos a compreensão de todos”, aponta Zanchet.


Luiz Felipe Westphal, de 14 anos, também será submetido à cirurgia de adenoide. De acordo com a mãe Marilete, a cirurgia é importante, porque há seis anos ele já havia feito à cirurgia de adenoide e amidalas, mas ele terá que refazer a cirurgia. “Para a primeira cirurgia, enfrentamos a fila de espera por cerca de três anos, agora não levou seis meses e meu filho já foi chamado”, menciona.