A estrutura do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Pinhalzinho passará por melhorias. Na sexta-feira (02), foi entregue a ordem de serviço para a empresa vencedora da licitação. O valor da obra é de R$ 43.521,00, com recursos próprios do município. O prazo de execução da mesma é de dois meses. 


O secretário de Saúde, Elmo Zanchet, falou da grande necessidade que o CAPS tem com o aumento constante de pacientes doentes mentais. “Nos últimos meses, como média, tivemos aumento de um paciente por dia e os pacientes do CAPS ficam, às vezes, muito tempo em tratamento. É uma estrutura que se faz necessária e precisamos preencher os requisitos que o Governo Federal exige, para que possam nos repassar a contrapartida deles de R$ 28 mil mensais, para custearmos esses serviços. Acredito que com as melhorias executadas possamos exigir essa cobrança do governo, para que possamos oferecer uma saúde mental com mais qualidade e atender a população que necessita do CAPS”, disse. 


A coordenadora do CAPS, Selis Mara Vicenzi Mantelli, agradeceu ao prefeito por ter ouvido as solicitações e por ter verificado a necessidade de ampliar esse serviço, se reestruturar em virtude da demanda e da necessidade da população. “É uma área que era esquecida e que agora está tomando uma proporção grande na saúde e recebendo a mesma atenção que as outras especialidades”, destacou. 


O prefeito Mário Afonso Woitexem, apontou que o tema saúde mental assusta bastante, mas que no CAPS de Pinhalzinho são atendidos pacientes, dependentes químicos, dependentes do álcool, depressão, além de outros casos. “Estamos fazendo um resgate hoje. No final de 2015 o município recebeu do Governo do Estado recursos para fazer essa adaptação no CAPS e não foi feita. Então estamos fazendo todas essas adequação para que o CAPS de Pinhalzinho seja reconhecido no Estado e possa receber do Governo Federal para nos ajudar a fazer esse serviço”, apontou, acrescentando que o Estado fez uma auditoria há poucos meses e informou à administração municipal que havia repassado R$ 120 mil ao município para que essa obra tivesse sido feita, mas não foi executada. 


Woitexem destaca que agora estão cumprindo o que o município havia se comprometido em 2015 e entregando condições para que os profissionais do CAPS possam ter um ambiente propício para receber os pacientes e que esses possam em um curto espaço de tempo estar integrado novamente na comunidade, nas suas famílias e levar uma vida normal.