A educação pinhalense passou por algumas mudanças neste ano. O secretário de Educação, Fabrício Fontana, fez uma avaliação positiva, dizendo que o ano letivo encerra dentro de tudo o que foi planejado. Para 2019 outras mudanças já estão no planejamento da secretaria.  


“A logística da educação infantil já está acomodada, os novos Centros de Educação Infantil estão em fase final de reestruturação. Encerramos as matrículas e somente na educação infantil conseguimos abrir em torno de 200 vagas, isso comprova a importância e a responsabilidade que nós tínhamos de mexer na estrutura. Já estamos no sinal vermelho em relação às vagas, mesmo com as vagas que foram abertas no período de matrícula”, ressalta o secretário.


Além disso, para criar ambientes adequados para cada idade, necessidade de cardápios diferenciados, ausência de atendimento integral para crianças de 3 anos a 3 anos e 11 meses, também levou a equipe da Secretaria de Educação a reorganizar as turmas da Educação Infantil a partir do ano letivo de 2019.


Entre as mudanças está a criação de transporte escolar para os pré-escolares. “O transporte escolar da Educação Infantil urbano será exclusivo para o Pré I e II, e contará com monitores”, aponta Fontana. 


Outros resultados da mudança na educação é a implantação do sistema de escolha de turno para as turmas de Pré-Escolar; melhorias das salas de aulas e locais de trabalho; melhorias no desenvolvimento pedagógico das unidades escolares; melhorias e ampliação na qualidade da alimentação escolar; e criação de dois centros de pré-escolar – Mairi Bolis e Pedro Simon.


Transporte Escolar no Município de Pinhalzinho
Em 2019 o Transporte Escolar também passa por mudanças, conforme a lei que regulamenta o transporte escolar. “O cadastro para o transporte já estão nas escolas, pedimos que a comunidade tenha atenção para preencher o cadastro e ver quem tem esse direito. Com esses cadastros em mãos, vamos pensar nos roteiros, novos pontos, itinerário, para fazer o transporte escolar urbano da melhor forma que atenda a comunidade”, diz. 


O secretário ressalta ainda, que em janeiro serão concluídos os dados cadastrais e nos primeiros dias de fevereiro a comunidade será informada da forma que vai ocorre o transporte escolar.


“A licitação do transporte escolar rural será prorrogada por seis meses. Isso porque não conseguimos concluir a lei do transporte escolar antes, então até julho de 2019 ele não sofrerá nenhum tipo de alteração, a partir dali começa um novo processo licitatório e se enquadra diante dos dispositivos da nova lei”, afirma o secretário de Educação.