A Escola Municipal de Educação Fundamental (Emef) Maria Terezinha de Pinhalzinho, desenvolve o projeto ‘Educação em Tempo Integral: Escola Viva’, com a parceria das Secretarias Municipais de Educação e Assistência Social. Dentro deste projeto, as crianças, no contra turno escolar, participam de atividades diferenciadas daquilo que fazem em sala de aula.


O projeto foi elaborado em 2016 pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), secretarias de Educação e Assistência Social, e aprovado para coo-financiamento do Itaú Social. O projeto previa ações articuladas da Assistência Social, por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), com a Educação. Essas articulações deveriam criar soluções para fortalecer a trajetória escolar e o desenvolvimento integral das crianças pro meio da oferta da educação integral.


A implementação da educação em tempo integral atende 170 crianças, do 1º ao 5º ano, do maternal ao Pré II, que frequentam a Educação Infantil e a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Maria Terezinha. O projeto foi desenvolvido para aquele bairro tendo em vista o grande número de famílias atendidas no SCFV, famílias que estão no mercado de trabalho e que tinham a necessidade de um local para deixar os filhos no contra turno, com isso as crianças passam o dia na escola. Para o almoço permanecem somente as crianças em que os pais comprovarem que no horário do meio-dia estarão trabalhando, as demais crianças retornam para casa para almoçar e depois, no período do contra turno, voltam para a escola.


Neste ano, as oficinas disponíveis no projeto são oferecidas pelo Instituto Horus, coordenadas por Gabriela Cuchi. O Instituto Horus é uma associação civil sem fins lucrativos, que acredita na transformação das pessoas a partir de propostas inovadoras. Criado em 11 de abril de 2010 tem como seu principal objetivo promover o aprimoramento humano incentivando a cultura e a arte, o desenvolvimento sustentável e a defesa, preservação e conservação do meio ambiente e do esporte. 


Por meio do projeto ‘Educação em Tempo Integral: Escola Viva’ os alunos participam de oficinas de cidadania, artesanato, música, desenho, dança, contação de história e informática. De acordo com a coordenadora, Gabriela Cuchi, cada mês é trabalhado um tema diferente, assim como, toda semana as atividades dentro das oficinas também são diversificadas. “O Instituto Horus ganhou o chamamento público para desenvolver o projeto, com isso disponibiliza os oficineiros e faz a programação das atividades”, ressalta Gabriela.


Fazem parte do projeto os oficineiros, Richard Fernandez (desenho), Kilian Nascimento (informática), Raquel Roth (música), Leonides Mayer (contação de história), Keila Nascimento (artesanato), Natália Feijó (dança), e Iliane Lazarotto (cidadania).