O Jardim Sensorial do CEIM João Trichez, do Bairro Nova Divineia. que seria inaugurado nesta sexta-feira (05), foi transferido por motivos climaticos, tendo uma nova data a ser marcada.


A coordenadora da educação inclusiva do município, Cleunice Ecco, diz que a ideia da construção do Jardim Sensorial nas escolas de educação infantil do município, surgiu no início das atividades da diretoria de ensino da secretaria de educação, por meio do secretário Fabrício Fontana que demostrou total interesse no projeto. 

Ela explica que durante o período de planejamento, o grupo de voluntários da Aurora de Pinhalzinho procurou a Secretaria de Educação para que sugerisse a eles algum trabalho voluntário que eles pudessem fazer dentro das escolas de educação infantil que trouxesse algum benefício às crianças. “Sugerimos a eles a construção de um jardim sensorial e essa foi a melhor ideia, pois fechava com o objetivo do grupo de voluntários e com as nossas necessidades e objetivos”, aponta. 

Devido à relevância do projeto, a ideia foi ampliada e contemplará todos os CEIMs do município. Com isso, os idealizadores do projeto, o Grupo de Voluntário da Aurora e a Secretaria Municipal de Educação, buscaram novas parcerias para atender as demais escolas. As parcerias são com a Ceraçá, Casa Verde Arquitetura, Floricultura Aroma, Cooperitaipu e o governo municipal. 

“O Jardim Sensorial é um recurso riquíssimo e é de fundamental importância para o desenvolvimento das crianças, porque além de estimular os sentidos proporciona um contato mais direto com a natureza e com isso possibilita desenvolver um bom aspecto cognitivo e consequentemente a aprendizagem. Pedagogicamente os ambientes naturais são essenciais e saudáveis para a criança, pois estimula todos os sentidos, além de integrar a brincadeira com aprendizagem ajuda a desenvolver estruturas para esse desenvolvimento”, menciona a coordenadora da educação inclusiva do município.