O engenheiro Sanitaristas e Ambiental, Willian Dill Arenhardt, da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (ARIS), responsável pela regulação e fiscalização dos serviços de saneamento básico em Pinhalzinho, esteve no município na tarde desta sexta-feira (30), com objetivo de fiscalizar o Sistema de Abastecimento de Água.

 


Conforme o engenheiro, a ARIS visita os municípios para fazer a fiscalização in loco do sistema, buscando identificar as condições estruturais e operacionais, para buscar melhorias e apontar aquilo que é mais prioritário de se adequar, para ter uma melhor prestação de serviço ao consumidor. “Além de orientar, no próprio relatório de fiscalização, apontamos para fazer um planejamento correto numa linha de investimento e ampliação de capacidade. Na visita que estamos realizando já verificamos que o município está crescendo e exige um aumento na capacidade do sistema”, afirma, complementando que com este intuito veio acompanhar e fazer o planejamento para buscar sempre uma boa prestação de serviço do prestador, que neste caso é a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan).

 

Para o prefeito Mário Afonso Woitexem, a presença da ARIS no município é muito importante, pois é a agência que fiscaliza quem faz o abastecimento de água no município, a Casan. “Nós não temos esta estrutura de fiscalização, realizamos, através da Vigilância Sanitária a analise para ver se a água está potável, mas quanto a problemas na rede e constatar investimentos que devem ser feitos, a ARIS é a responsável”, diz.

 


O prefeito menciona ainda, que como foi apontado pelo engenheiro Sanitaristas e Ambiental, embora que a administração já  tenha apontado para a Casan, em janeiro deste ano e está em negociação com a Companhia, o município tem uma captação abundante de água através do sistema no Rio Burro Branco, porém não tem capacidade de tratamento o suficiente. “Este tratamento vai faltar, e pelo que percebemos isso pode acontecer no próximo verão, onde teremos problemas com o abastecimento se não pensarmos na ampliação da capacidade de tratamento e a ARIS apontou isso na fiscalização. Então, este relatório de fiscalização da ARIS vai fazer com que a Casan antecipe o plano de expansão de tratamento, em Pinhalzinho. Hoje não é só a administração e a comunidade que está reclamando, temos uma agência que veio verificar in loco a deficiência que temos atualmente no abastecimento de água no município”, afirma.      

 


Ao final da fiscalização, a ARIS lavra o relatório das eventuais exigências feitas ao prestador de serviços.