O governo municipal de Pinhalzinho através da Secretaria de Saúde divulgam os altos índices de faltas de pacientes em consultas e exames marcados previamente com os próprios pacientes. Um levantamento realizado de março a junho deste ano, nas Unidades Básicas de Saúde faltaram 951 pessoas, no Centro de Apoio Psicossocial (Caps) 137 faltantes e no Centro de Especialidades Medicas 674 pessoas que não compareceram no seu horário marcado. 


As faltas acarretam em um prejuízo muito grande para os cofres públicos, além de atrasar os tramites do próprio paciente, acarretando um atraso também aos demais munícipes que estão nas filas aguardando a sua vez.


Conforme o secretário de Saúde, Elmo Zanchet, é preocupante essa falta dos pacientes em consultas e exames. “A falta do paciente acaba gerando um prejuízo aos cofres públicos porque os médicos, dentistas, enfermeiras que estão à disposição esperando o paciente agendado tem o seu salário, trabalhando ou não. Se o paciente não comparece, ele terá que entrar novamente na fila, com isso vai aumentar a fila e prejudicar realmente quem está precisando de consulta”, aponta.


O secretário ressalta ainda que o paciente precisa saber que o dever é do Estado, mas isso não exclui a responsabilidade das pessoas perante a sociedade. “Por isso todos precisam se conscientizar que o dinheiro é público e precisa ser bem utilizado. Se não puder ir por um motivo ou outro, deve avisar com antecedência, para que o paciente possa ser substituído”, menciona. 


Um trabalho de orientação será realizado pelas agentes de saúde do município para que esses índices possam ser melhorados.